Fartlek

Fartlek

Apesar de ser um método de treino muito antigo, muito provavelmente, poucos temos conhecimento do conceito e em que consiste ao certo.

A palavra Fartlek deriva do sueco “fartlopning” (correr) e “lek” (brincar), pelo que, na sua essência consiste na alternância entre corrida contínua e diferentes séries a intensidades variáveis. É um método com origem na Suécia, utilizado atualmente em diferentes modalidades desportivas.

 Increase-Speed-and-Endurance-with-Fartlek-Training

Filosofia

Baseia-se na alternância dos ritmos de treino, sendo que essa variação pode ocorrer em percursos planos, a subir ou descer. Os trajetos podem ser em alcatrão, pista, areia, terra, etc.

Ou seja, e de acordo com a sua concepção, o objectivo é proporcionar uma multitude de estímulos de treino ao atleta de forma a promover uma preparação atlética completa e multifacetada.

Difere do treino intervalado comum na medida em que é um tipo de treino não estruturado,: no treino intervalado estipulamos a realização de um pré-definido número de séries com uma determinada distância ou percurso, enquanto que no Fartlek a oscilação de ritmos, apesar de poder ser planeada ou até arbitrária (Fartlek puro), depende do trajeto escolhido pelo atleta ou indicação do treinador, sendo não necessariamente iguais e com as mesmas durações e intensidades.

 

O Treino

As sessões de treino têm normalmente uma duração mínima de 45 minutos e podem englobar desde ritmos de corrida lentos (ou mesmo caminhada) – treino de resistência, até sprints máximos. Pode incluir inclusive obstáculos e outros exercícios combinados que não somente a corrida por si só.

A oscilação entre os diferentes ritmos de corrida estão intimamente dependentes do tipo de percurso adoptado, sendo que nas zonas de recuperação após períodos de esforços mais intensos se opte por trotes ou caminhada, por exemplo, mas mantendo um ritmo de trabalho contínuo, sem paragem explícita.

É objectivo que, as sessões de treino promovam oscilações de intensidade entre 60 a 80% da capacidade do atleta, e que as mesmas sejam planeadas/ajustadas de acordo as necessidades e capacidades individuais de cada um.

shutterstock_77336371

Aplicação

Apesar de ser um treino muito pouco específico em termos de conteúdo, pois o percurso adoptado pode induzir uma multitude de adaptações físicas ao atleta, é um treino muito válido e com benefícios em termos de condicionamento geral para a corrida.

É muitas vezes utilizado como forma de motivar os atletas, na medida em que se quebra a rotina de trabalho, e por pode ser também executado em grupo, sem que com o mesmo se perca completamente o objectivo de treino de corrida.

Não é somente utilizado no Atletismo (fundistas e meio-fundistas), mas também em outras modalidades desportivas, quer individuais, quer colectivas.

 

Analogia!

Existe uma modalidade dentro do Atletismo que tem uma enorme parecença com o Fartlek, e que está muito em voga no nosso país e em franco crescimento – o Trail Running. Nesta vertente de corrida no trilho, encontramos variadíssimos ritmos de corrida, de inclinações e percursos: terra, areia, água, pedra, lama, etc. Neste sentido, e para quem pratica Trail Running (curta ou longa distância) o recurso a este método de treino é uma opção válida e a ser aplicada com maior frequência (neste caso), devido à enorme ponte que podemos realizar, entre treino e a corrida no trilho.

 

Nota final

Não sendo um método de treino específico para desenvolvimento da corrida, pode e deve ser uma forma de preparação atlética para a mesma, como modo de variar um pouco o tipo de treino que se torna rotina.

Para quem gosta de correr pelo prazer que a corrida proporciona, tem necessariamente que experimentar e disfrutar deste método, que por não ser minuciosamente estruturado, se torna muito interessante em dias em que nos apetece algo diferente, ou precisamos de um estimulo maior para nos motivar para o treino!

Bons treinos!

Tiago Aragão

facebook: https://www.facebook.com/tiago.aragao

web: http://www.tiagoaragao.com

No Comments

Post A Comment